CÂMPUS DE PALMAS: Ocorrência por ato obsceno dentro da UFT é registrada por acadêmica: DCE trata caso como tentativa de estupro; universidade diz que aluno possui problemas psicológicos

Por: @eduardoazev

Um ato obsceno ocorrido na Universidade Federal do Tocantins (UFT), Câmpus de Palmas, foi registrado na Delegacia de Polícia Civil da Capital na noite desta segunda-feira, 28, conforme informações da Assessoria de Comunicação da Secretaria de Segurança Pública (SSP).

De acordo com o Boletim de Ocorrência (BO), uma estudante estava chegando com sua filha menor de idade nas proximidades do Bloco J, quando a criança, que estava mais a frente, viu um homem (que não teve a identidade divulgada) saindo do banheiro do referido local com as calças abaixadas e com as partes íntimas de fora. Na ocasião, a criança começou gritar para a sua mãe, que chamou a segurança.

Posteriormente, após o reconhecimento feito pelas vítimas, os guardas encontraram o homem que teria cometido o delito no ponto de ônibus e a Polícia foi acionada. A mãe e o rapaz foram encaminhados à Delegacia para registrar a ocorrência. Conforme as informações da SSP não foi registrado no BO nenhuma tentativa de estupro. Eles foram ouvidos e liberados em seguida.

Por meio de nota, a diretora do Câmpus de Palmas, Ana Lúcia Medeiros, informou que foi identificada a pessoa que tentou praticar ato de violência, e que se trata de um aluno com problemas psicológicos. “A Universidade já identificou o autor do incidente, soubemos que ele possui problemas psicológicos. Nesse momento, a instituição está contatando a família para tomar as medidas cabíveis”, informou.

Também por meio de nota, o Diretório Central dos Estudantes (DEC-UFT) se manifestou sobre o fato, tratando-o como tentativa de estupro e repudiando o crime, afirmando que casos como esses são recorrentes na Universidade

“Tal ato demonstra a necessidade da efetivação de ações de segurança reforçadas, bem como de uma melhor iluminação dentro do campus. A ocorrência de uma atitude como esta reflete uma total falta de respeito para com as mulheres em seus mais diversos espaços”, diz a nota publicada pelo Diretório.

Ainda conforme as informações do DCE é necessário ações conjuntas dentro da própria UFT para que casos como esses não ocorram. “A tentativa de estupro ocorrida é brutal e criminosa. Salientamos que o DCE está tomando providências quanto a esse ato, para que os responsáveis sejam punidos”, conclui.

NOTA DCE
Nota do DCE-UFT na íntegra – Imagem: Reprodução/UFT

O Diretório também divulgou a realização de uma manifestação contra a falta de segurança no Câmpus de Palmas, no térreo do Bloco J, nesta quarta-feira 30, a partir das 19h.

MANIFESTAÇÕES

Ainda na noite desta segunda-feira, 28, o fato foi assunto nas redes sociais. Em um grupo da Universidade, uma acadêmica afirmou ter presenciado o delito:

POST - MANIFESTAÇÃO
Post publicado por uma acadêmica da UFT em um grupo da Universidade – Imagem: Reprodução/Facebook

Muitos acadêmicos e acadêmicas também mostraram indignação com o ocorrido. Alguns relataram um clima de insegurança dentro das dependências da instituição. À reportagem, a estudante de teatro Kelcy Emerich, que estuda no período noturno, afirmou que não se sente segura dentro da UFT. “É um risco exercer atividades acadêmicas, como ir até a xerox, esperar o ônibus ou mesmo sentar no hall da biblioteca”, declarou.

Outra acadêmica também desabafou no grupo da universidade. “Um absurdo! É uma sensação de insegurança e medo. Não há segurança pra bens materiais, não há segurança pros nossos corpos! Ser mulher não está fácil”, postou.

Outro aluno foi ainda mais duro em suas reclamações. “A UFT é assim mesmo. Talvez quando alguma mulher for estuprada ou alguém se ferir gravemente ou até mesmo quando algum membro da reitoria sofrer com isso ai sim talvez sejam tomadas as devidas providências”, disse por meio de uma postagem.

Em muitos comentários, foi solicitado o imediato policiamento dentro da Universidade.

 

UFT

A Diretoria de Comunicação da UFT informou à reportagem que a instituição tem tomado medidas preventivas, tirando as aulas da noite de blocos afastados e concentrando em prédios localizados no centro do câmpus onde é possível garantir uma ronda frequente de vigilantes e mais segurança aos alunos e profissionais da UFT.

A UFT destacou que tem investido na manutenção da iluminação do Câmpus de Palmas, assim como na poda de árvores, com o objetivo de eliminar os pontos escuros que são provocados por galhos que tapam a iluminação dos postes. A universidade reforçou que na manhã desta terça-feira, 29, também será realizada uma roçagem de mato, para facilitar ampla visibilidade e evitar que suspeitos se refugiem nesses locais.

Anúncios

Um comentário em “CÂMPUS DE PALMAS: Ocorrência por ato obsceno dentro da UFT é registrada por acadêmica: DCE trata caso como tentativa de estupro; universidade diz que aluno possui problemas psicológicos

  1. Já estudei a uns dois anos atrás na UFT e de lá pra cá nada mudou em questão de segurança e iluminação… Mas sei que a reitoria irá tomar as providências cabevéis. Uma pena acontecer coisas do tipo, mas como se tratava de uma pessoa com doença psicologica ajudar o rapaz seria um excelente começo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s