EM GURUPI: Servidora da Unirg é encontrada morta dentro de banheiro da instituição

Por: Ascom/Unirg

A servidora Maria Helena, da Fundação e Centro Universitário de Gurupi (Unirg), foi encontrada morta trancada dentro de um banheiro da instituição. O corpo foi encontrado pela filha da funcionária na noite desta segunda-feira, 27 de junho, por volta das 20h30, no campus I, localizado no Setor Parque das Acácias, em Gurupi.

Segundo informações da perícia técnica, a causa provável da morte tenha sido infarto fulminante, porém apenas o laudo do Instituto Médico Legal (IML) comprovará o ocorrido. O IML terá até 10 dias para emitir o resultado.

De acordo com informações dos familiares, a servidora não retornou para casa e a filha foi procurá-la na Instituição e a encontrou sem vida trancada no banheiro. Maria Helena foi servidora da UnirG durante 10 anos, era cardíaca, hipertensa e diabética.

O fato ocorreu quando professores participavam da abertura oficial da Semana Pedagógica, no auditório do campus I. Diante disso a reitora, Drª Lady Sakay, suspendeu as atividades desta terça-feira, 28, e retornará na quarta-feira, 29. A mudança da programação será divulgada em breve pela reitoria. “A UnirG lamenta o ocorrido e presta solidariedade aos familiares e amigos”, informou a assessoria por meio de nota.

Anúncios

REPERCUSSÃO: Comissão da Mulher da OAB-TO emite nota de apoio à professora tocantinense após discussão com jornalista: “foi alvejada por manifestações sexistas e preconceituosas”, diz nota

Por: @eduardoazev

Após um episódio ocorrido na cidade de Gurupi no dia 06 de maio deste ano, entre a professora tocantinense Natália Pimenta e a jornalista Patrícia Lelis, a Comissão da Mulher Advogada da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Tocantins (CMA/OAB-TO) divulgou uma nota de apoio à professora.

A CMA/OAB-TO disse se solidarizar com Natália “alvejada por manifestações sexistas e preconceituosas no Facebook”. Ainda na nota, a Comissão também lamentou “as declarações da jornalista Patrícia Lélis”.

“A publicação, além de estereotipar o gênero feminino, sugere que a aparência da mulher pode qualificar ou desqualificar o seu discurso. O episódio evidencia o quanto é necessário incluir o debate de gênero em todos os níveis da educação brasileira”, diz a Comissão.

A nota na íntegra você pode conferir no final da matéria.

ENTENDA

O caso foi evidenciado em primeira mão pelo Blog do Eduardo Azevedo. Na ocasião, a tocantinense chamou a jornalista de machista e preconceituosa durante uma palestra ocorrida em um colégio particular em Gurupi. Posteriormente ela foi respondida por meio de uma rede social da seguinte maneira: “feinha ao invés de ficar procurando treta vá pentear esses cabelos”.

Após a discussão, Patrícia também teria mandado mensagens e áudios para a sobrinha de 15 anos da professora, que estuda no colégio.

Posteriormente, a jornalista também explicou a sua versão para um seguidor:

“O que aconteceu foi o seguinte: após a ‘educadora’ começar a gritar que eu sou machista, facista, homofóbica… Eu apenas a aconselhei ir pentear o cabelão ao invés de ficar falando isso tipo de coisa na falta de argumentação. A cada 3 palavras que a mulher falava, 2 era me chamando de algo do tipo…eu não tinha nem o que falar, porque não tinha nem assunto! Sorte a dela eu ainda ter sido tão bacana, logo após a oferecer um abraço…pq infelizmente eu não posso falar tudo que eu penso sobre esse tipo de pessoa!”

NOTA DE SOLIDARIEDADE

A Comissão da Mulher Advogada da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Tocantins (CMA/OAB-TO) se solidariza com a professora Natália Pimenta, alvejada por manifestações sexistas e preconceituosas no Facebook, ao mesmo tempo em que lamenta as declarações da jornalista Patrícia Lélis.

A postagem ofensiva foi veiculada no perfil de Patrícia Lélis, no último dia 6 de maio de 2016. A publicação, além de estereotipar o gênero feminino, sugere que a aparência da mulher pode qualificar ou desqualificar o seu discurso.

O episódio evidencia o quanto é necessário incluir o debate de gênero em todos os níveis da educação brasileira, a fim de que tais discriminações sejam elididas e as práticas de ensino se voltem à inclusão e a promoção da igualdade de gênero e direitos humanos.

A CMA/OAB-TO reitera o compromisso de dedicar especial atenção à discriminação baseada em gênero e por se pautar pelo pluralismo e diversidade, valores respeitados por orientação constitucional, se contrapõe a qualquer postura discriminatória.

Palmas/TO, 10 de maio de 2016.

Comissão da Mulher Advogada da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Tocantins

OPORTUNIDADE: Unirg lançará concurso público para até 50 vagas: provas podem ocorrer no mesmo período do certame da Prefeitura de Gurupi

Por: Ascom/Unirg

O presidente da Fundação UnirG, Sávio Barbalho, convocou uma reunião nesta segunda-feira, 10 de maio, para dar início ao processo seletivo do concurso público da Instituição que ofertará aproximadamente 50 vagas. O encontro serviu para escolher os integrantes que vão compor a comissão.

De acordo com Barbalho, a decisão ocorreu após reunião com o prefeito de Gurupi Laurez Moreira. “Considerando a Lei de Responsabilidade Fiscal e o fato de termos as contas consolidadas conjuntamente, nós reunimos com o Chefe do Executivo e expusemos a necessidade da realização do concurso. O Prefeito prontamente atendeu a demanda e autorizou o certame. Essa sintonia se faz necessária para o bom andamento da gestão”, disse.

O presidente disse ainda que o certame ocorrerá no mesmo período em que será realizado o concurso da Prefeitura de Gurupi. O gestor municipal já havia declarado em março que realizaria um concurso público ainda este ano.  Nos próximos dias estão previstos mais detalhes sobre a divulgação da comissão responsável e do edital.

“O concurso está alinhado à organização da casa. Já fizemos o certame dos professores, ajustamos as questões salariais de servidores e agora, com a realização do concurso, suprimos a necessidade de completar o quadro administrativo e técnico da Instituição”, finalizou Sávio Barbalho.

SEMESTRE 2016.1: Matrícula Web para acadêmicos de Gurupi e para estudantes de Veterinária e Zootecnia de Araguaína já está disponível: procedimento vai até o dia 12 de abril

Por: @eduardoazev, com informações da Dicom/UFT

A Matrícula Web do semestre letivo 2016.1 da Universidade Federal do Tocantins (UFT), para os acadêmicos de Gurupi e para os alunos dos cursos de Zootecnia e Medicina Veterinária, em Araguaína, já está aberta. O procedimento ficará disponível para os estudantes até o próximo dia 12 de abril.

As dúvidas sobre o como fazer a matrícula, você pode conferir no passo-a-passo. Os ajustes para inclusão e exclusão de disciplinas via Portal estarão disponíveis a partir do dia 14 até 17 de abril, já o ajuste presencial deve ser realizado junto à coordenação do curso e está previsto para os dias 19 e 20 de abril.

Outras informações sobre os horários dos cursos podem ser obtidas AQUI.

EM PALMAS

Devido às greves ocorridas nos últimos anos na UFT, várias mudanças ocorreram nos calendários dos Câmpus e também nos de alguns cursos, como no caso de Medicina, Medicina Veterinária e Zootecnia. Em Palmas, conforme novo calendário acadêmico, as aulas do semestre 2015.2 começaram no último dia 15 de março. A previsão para o início do semestre 2016.1 só a partir de agosto de 2016.

Você pode conferir o calendário acadêmico vigente AQUI.

 

GREVE: Por 153 votos a 123, professores da UFT decidem manter paralisação da categoria: Veja o quadro de votação de todos os Câmpus Universitários

12026562_939370879463609_1818981585_n
Acompanhe no blog as informações sobre a greve

Por: @eduardoazev

Após um intenso dia de votações, os professores da Universidade Federal do Tocantins (UFT) decidiram nesta quinta-feira, 24, por 153 votos a 123, manter a greve da categoria. O anúncio oficial deve ser realizado nesta sexta-feira, 24, no Câmpus de Palmas. A última votação do dia ocorreu no final da tarde em Araguaína, ocasião em que 35 docentes votaram para a manutenção da greve e apenas 7 para o término da paralisação. Os votos dos professores por Câmpus você pode conferir no quadro abaixo.

Quadro com a votação de todos os Campus Universitários da UFT:

Cidade Manutenção da Greve Término da Greve
1 Palmas 59 58
2 Tocantinópolis 13 3
3 Porto Nacional 26 3
4 Arraias 5 15
5 Araguaína 35 7
6 Gurupi 2 37
7 Miracema 13 0
Total geral: 153 123

Técnicos encerraram a greve

Na última quarta-feira, 23, os técnicos administrativos da Universidade Federal do Tocantins decidiram por maioria dos votos, pelo fim da greve da categoria. Em nota divulgada no perfil do Sindicato dos Técnicos Administrativos da Universidade Federal do Tocantins (Sintad-UFT) foi informado que os servidores não aceitaram o acordo proposto pelo Governo, mas que mesmo assim retornariam suas atividades.

Com a colaboração das estudantes da UFT Maisa Junqueira e Nataly Dias

(Atualizada dia 24/09/15 às 18h09min)